sábado, 12 de junho de 2010

Chesterton e os historiadores

“Os historiadores sérios vão deixando de lado a ideia absurda de a Igreja medieval ter perseguido todos os homens de ciência como feiticeiros, o que está muito próximo de ser o contrário da verdade. Se o mundo algumas vezes os perseguiu como a feiticeiros, outras vezes, de maneira oposta, os seguiu por feiticeiros. Só a Igreja os considerava, real e unicamente, homens de ciência. Muitos clérigos investigadores foram acusados de magia por fabricar lentes e espelhos; acusavam-nos os seus vizinhos rudes e rústicos, e naturalmente teriam sido acusados igualmente se os vizinhos fossem pagãos, puritanos ou adventistas do sétimo dia. Mas até neste caso eles teriam mais sorte em ser julgados pelo papado do que se fossem simplesmente linchados pelos leigos”


CHESTERTON, G.K. Santo Tomás de Aquino: biografia. Tradução de Carlos Ancêde Nougué. São Paulo: Ltr, 2003. p. 64-65.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas atualizações