terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Palavras de Epiteto

Já na época pagã, os pensadores honestos sabiam e proclamavam que se pode ser um sábio de renome ou um grande artista, um esportista distinto, até mesmo milionário, e que, no entanto, se faltar o caráter, tudo isso nada vale. Queres ver? Lê as palavras tiradas das obras de Epiteto, escravo pagão:

"Não te ocupes em satisfazer somente as necessidades do estômago, mas atende também às da alma!" (Gnomologium Epitectum, 20, ed. Schenkel-Teubner, Leipzig, 1898-1899). "Antes a morte, que viver mal moralmente" (Fragm., 32-422). "O sortilégio pode prender o corpo, mas só o mal tem o poder de prender a alma... O que for livre corporalmente, mas tiver a alma presa, é um escravo; aquele cuja alma não está presa do mal é livre, ainda que o corpo esteja preso." (Gnomon, 32, 470). "Aproveita mais ao Estado que as almas de élite vivam em pequenas habitações, do que pessoas de alma vil habitem em palácios." (Gnomon, 60, 476). "A tua alma é uma manifestação da divindade, tu és filho de Deus; respeita-te como tal!... Não sabes que alimentas um deus, que trazes um deus consigo?" (II, 8, 12, 125). "A nossa finalidade é obedecer aos deuses para que, um dia, nos assemelhemos a eles." (I, 13). "A alma assemelha-se a uma praça sitiada cujos defensores vigiam por detrás das muralhas. Se os alicerces são suficientemente resistentes, a praça não será tomada." (IV, 5, 25). "Se queres tornar-te bom, pensa primeiro que és mau" (Gnom., 13, 488). "Evita fazer o mal e repele as tuas más tendências" (Frag., 10, 411). "A alma pura que tem nobres princípios será sublime e inabalável nas suas ações" (IV, II, 8, 39). "Em todas as coisas, pequenas ou grandes, eleva os olhos para Deus" (II, 19, 31, 174). Procura fazer compreender aos homens que a felicidade não se encontra onde eles a procuram em sua miserável cegueira. A felicidade não reside na força, porque Myro e Ofellius não eram felizes; nem no poder, porque os cônsules não eram felizes; nem nos dois simultaneamente, porque Néron, Sardanapalo e Agamemnon gemeram e choraram arrancando-se os cabelos; foram escravos das circunstâncias e verdadeiros dementes. A verdadeira felicidade encontra-se escondida dentro de ti, na verdadeira liberdade, na ausência ou supressão de todo o vil receio, no perfeito domínio de ti mesmo, na posse da paz e da alegria interior..."

Que sublimes ideias saídas do cérebro de um escravo pagão!
---------------------------------------------------------
*Extaído do livro: TOHT, Tihámer. O jovem de caráter. [S.L]: Coimbra, 1963.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas atualizações