terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A energia ativa

Nada, talvez, se impõe tanto aos jovens como a coragem e energia ativa. É muito justa esta admiração, porque é nela que se encontra uma das mais belas demonstrações da vontade do homem. Mas, em rigor, a que devemos nós chamar energia ativa? Não é, positivamente, um sonho. Conheço rapazes que gostam de atribuir-se atos heróicos. Contam aos amigos aventuras de uma audácia capaz de arrepiar os cabelos, - mas que não viveram senão em sonhos. A isto não se pode chamar coragem. Mas resolver um problema difícil de aritmética, traduzir frases latinas de um metro de comprimento (Tito Livio) em bom português, combater as paixões, numa palavra, agir e não sonhar: eis a que eu chamo energia ativa.

Eis ainda mais uma lista de atos que não são precisamente atos de valentia de que nos possamos vangloriar: - a irreflexão preguiçosa, defeito este de tantos rapazes; - precipitar-se no perigo pensando: Deus preservar-me-á; - responder a todos os problemas sem refletir; - menosprezar a força das seduções que nos rodeiam e que são outras tantas ocasiões propícias ao pecado: livros, cinemas, más companhias; procurá-las imprudentemente; - lançar mãos a uma iniciativa e abandoná-la no dia seguinte. Agora, meu filho, é necessário que eu te apresente um dos meus jovens amigos: começa a aprender o latim, mas, ao fim de uma semana, perde completamente a coragem pelas dificuldades da gramática e atira com o livro para um canto... Põe-se a colecionar selos, mas, ao terceiro dia, perde todo o interesse... Ei-lo dedicado aos desportos. Durante duas semanas, de manhã à tarde, entrega-se a toda a espécie de jogos, mas, à terceira semana, isto enfada-o e fica por ali. Já compreendes sem dificuldade que isto é precisamente o contrário da energia ativa.

"Erst wägen, dann wagen - Antes de agir, pensa primeiro", diz um sábio provérbio alemão... É necessário começares por olhar em frente o problema - a obra a realizar. Depois, deves considerar as circunstâncias. Então, logo que vejas que deve ser realizada, ou que vale a pena sê-lo, não te deixes desanimar por qualquer sacrifício ou dificuldade. Dize: "Não importa; é o meu dever - fá-lo-ei"! Isto, como vês, é energia ativa, efeito de um caráter viril.

-----------------------------------------------------
*Extaído do livro: TOHT, Tihámer. O jovem de caráter. [S.L]: Coimbra, 1963.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas atualizações